Em que estágio de transformação digital sua empresa está (ou não está)?

Nos últimos anos, a necessidade de realizar uma transformação digital tem pautado e direcionado empresas brasileiras. Um dos motivos para o debate é a consciência e urgência que o tema pede. Aliás, não se trata mais de "esperar acontecer", mas de "quando vai acontecer na sua empresa".

Há dois caminhos nesse processo. O primeiro é compreender que a tecnologia não é sua inimiga, mas sua (poderosa) aliada. Usá-la a seu favor é uma estratégia que algumas organizações ainda não assimilaram, mas poderão sentir consequências em breve.

Cerca de 67% de toda jornada do comprador é feita digitalmente. Só esse dado já seria suficiente para dar o primeiro passo rumo à transformação digital, mas podemos citar outros. As empresas líderes em maturidade digital no Brasil alcançam uma taxa de crescimento de lucros até três vezes maior que as demais empresas. Globalmente, os líderes digitais cresceram cinco vezes mais que as demais empresas.

Além disso, em termos de estrutura organizacional, com papéis e responsabilidades claras, 90% das empresas líderes executam bem a prática em comparação a 10% das demais corporações. O estudo é da McKinsey e mostra insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no Brasil.

Bom, diante dessas informações, a pergunta é: em que estágio de transformação digital sua empresa está? (ou não está?) Acredite, pensar em uma estratégia digital é mais importante do que nunca.

Etapas da transformação digital de uma empresa

O primeiro estágio dessa nova era é onde a maioria das organizações mais tradicionais se encontra. Essa fase determina que não é preciso correr riscos e seus líderes barram qualquer tipo de inovação. Ou seja, a jornada digital ainda não é reconhecida como um caminho necessário.

A segunda (e importantíssima) fase é quando agentes de mudança compreendem a relevância dessa transformação. As tendências digitais começam a ser pensadas e alguns passos já são dados. É o que chamamos de "abrir as portas para a tecnologia".

Novas possibilidades começam a pautar reuniões. Além disso, embora ainda não sejam parte da cultura da organização, as inovações são aplicadas individualmente — o que está longe do ideal, visto que a transformação digital é um processo que se faz de forma colaborativa.

O próximo estágio é quando a empresa compreende a urgência de se fazer presente no meio digital. Alguns investimentos estratégicos em pessoas, processos e tecnologias vão se tornando mais reais a cada dia. A companhia começa a buscar insights que levam a organização para processo de mudança.

A partir daí, e com foco nas próximas fases, os agentes finalmente conseguem concretizar as transformações. Cargos como CEO, CMO e COO, por exemplo, ganham a importância que merecem e passam a agir com protagonismo nas empresas.

Na quinta fase, a transformação digital já está no DNA do negócio. A unificação de processos e a simplificação das operações são novos pilares de sustentação. Por fim, o último (e permanente) estágio passa de um caminho a ser criado para a forma como a organização se movimenta.

Nesta etapa, investir em talentos, processos e tecnologia já se tornou um procedimento orgânico na engrenagem do negócio. A partir desse momento, o foco é um só: se manter em transformação.

O mais importante é entender que não se trada da adoção massiva de novas tecnologias, mas de uma revolução digital que já começou há alguma tempo. Resta saber em qual parte do caminho seu negócio está e, dependendo da resposta, correr atrás do prejuízo será um passo importante.